Arquivo mensal: agosto 2014

Sessão Cartas: Parte 2

Carta à uma antiga paixão!

Quando te conheci, achei que você parecia ser um cara legal. Só isso mesmo. Então fomos nos conhecendo, conversando, e tínhamos muito em comum. Nos tornamos amigos. E mais tarde, acabei me apaixonando por você. Até aí ok.

Foi um começo complicado… eu estava me divorciando. E nem sabia se nós íamos ficar juntos um dia ou não. Estava tudo tão bagunçado na minha vida… mas o tempo passou rápido. Poucos meses depois começamos a namorar. Eu estava mesmo gostando demais de você. E como sempre, no início é tudo perfeito né?

Adorei a sua família logo de cara. Seus cachorros… me encantei, claro! E estava indo mais ou menos, até eu perceber que me sentia meio de lado. Você não me tinha como prioridade. E me lembro bem, de quando eu comentava algum sonho ou desejo pro futuro, que te incluía, você se incomodava e dizia, “Você sonha demais”, tipo, me tira dessa. Não se incluía nos meus planos futuros. Até que num certo ponto, percebi que nosso namoro não era sério, do tipo que um dia pode evoluir para um casamento. Você gostava de mim, sei disso. Mas não estava preparado para um relacionamento sério. Eu estava vulnerável, afinal, tinha me divorciado a pouco tempo. E por mais que tenha sido a escolha certa, e a minha escolha, eu sofri com isso. Você sabe muito bem.

Talvez a gente tenha se precipitado quando tornamos isso sério demais, e nos apresentamos pra família. Talvez devêssemos ter esperado. Ou talvez não era mesmo o momento. Muitos acharam que foi por sua causa que me divorciei. Mas nós sabemos que não foi isso.

Não sei exatamente porque não deu certo. Mas nós dois concordamos que não estava fluindo bem. Você tinha outras prioridades, queria ficar mais com os amigos, curtir a juventude. E eu entendi perfeitamente. Percebi isso antes de você eu acho.

Sei que você e sua família ficaram chateados comigo depois que terminamos. Isso doeu demais em mim. Porque mesmo não estando mais juntos, eu gostava demais de vocês. Ainda gosto.

Sua família me conquistou, e me entristeceu muito me afastar de todos.

Acredito que não haja mais mágoa agora, eu espero que não.

Você sabe como sofro quando penso que alguém está pensando mal de mim, me odiando ou algo assim.

Vou sempre me lembrar do que passamos juntos, como algo bom. Quero ficar apenas com as coisas boas. Cresci e aprendi muito com nosso tempo juntos.Espero que você também lembre de mim com carinho, não com rancor.

Sabe que pode contar comigo pra qualquer coisa né?

Um abraço forte, pra ti e pra sua família linda!!!!!

tumblr_muopn3G0171qc4uvwo1_500 Com carinho, sinceramente, Vanessa Medeiros.

Sessão Cartas: Parte 1

Essa Sessão de Cartas terá várias partes, e tem o intuito de que cartas que eu não poderia enviar para a pessoa, por diversos motivos, sejam escritas e jogadas ao vento. Talvez por desabafo, ou talvez uma tentativa de que a pessoa um dia possa ler…

A parte 1 começa com uma carta que já poderia ter sido escrita anos atrás, mas agora sim as palavras estarão certas.

52054d045340e76d186feda1821f03453c81988819570

Carta a um pai ausente.

“Pai. Essa palavra sempre foi usada por mim por simples costume, não no seu sentido literal. Afinal, qual é a definição de pai? *Pai tem a função de amar e educar uma criança, dando resposta às suas necessidades mais básicas, para que ocorra o seu saudável desenvolvimento quanto ao aspecto físico, emocional, psicológico e espiritual. Essa é só uma definição bem simples. Mas já é suficiente para saber que o meu pai, na realidade nunca foi pai.

Quando eu era criança, tinha sérios problemas em aceitar que a maioria das crianças tinha um pai presente e eu não. Quando ia chegando Agosto e as professoras começando os projetos de dia dos pais, ia me dando um frio na barriga, aquela sensação de que você não faz parte daquilo. Quando eu era adolescente, sentia falta de ter um pai que me levasse e buscasse nas festas, na casa das amigas, de um pai que sentisse aquele ciúme bobo dos namoradinhos… Senti falta em todos os meus aniversários, apresentações de escola, de dança, formaturas… Você nunca soube de nada da minha vida. Quem eram meus amigos, por quem eu era apaixonada, minha matéria favorita na escola ou a que eu não ia tão bem. Nunca soube se eu estava doente, se eu estava com algum problema. 

Graças à Deus, eu fui presenteada com a melhor mãe que alguém pode ter. E ela soube fazer o melhor que pôde para balancear a ausência que você fez na minha vida. Claro que nunca preencheu o espaço de figura masculina que eu precisei, e talvez isso tenha determinado algumas escolhas na minha vida… Mas o importante é que a minha mãe, me criou muito bem e me deu tudo o que eu precisei. Continua dando. Com isso, eu não quero dizer em relação ao dinheiro. Nunca fui rica financeiramente, mas de amor sim. Sempre tive apoio nos estudos, sempre tive o acompanhamento e aconselhamento dela. E nos tornamos melhores amigas. Nem sempre a vida é como gostaríamos. O casamento de vocês pode não ter dado certo, mas não foi em vão, afinal, dele nasceu uma vida. Uma filha para minha mãe. E uma amiga por toda a vida. Eu me sinto lisonjeada e imensamente grata por ter tido a ‘sorte’ de nascer de minha mãe.

Agora, com 24 anos, sou uma mulher quase independente. Ainda moro com a minha mãe, mas já estou dando um rumo à minha vida. Eu trabalho, estudo, e junto com a minha mãe, nós damos conta do recado. Não precisamos de mais nada. Eu superei a falta que você me fez nesses últimos 20 anos. E estou bem comigo mesma.

Da última vez que entrei em contato com você, depois que recebi a visita de um amigo seu, dizendo que você não estava bem e tal, não sei exatamente o que houve. Eu dei o primeiro passo e te mandei uma mensagem. Íamos marcar de nos encontrar, e eu estava disposta a conversar e até falar tudo o que eu tinha entalado em mim. E quando eu disse que não poderia naquele dia que você sugeriu, nunca mais você me respondeu. Se for o que seu amigo me disse, que é porque você é orgulhoso e não gosta de ser contrariado, isso talvez justifique todas as vezes que você simplesmente sumiu do nada e ficou anos sem dar notícias. Se é isso, me desculpe mas é uma imensa imaturidade. Criancice mesmo. E sinceramente, não tenho muita paciência em lidar com isso.

Se um dia você ler tudo isso e entender, e ainda assim quiser vir falar comigo, acredite, eu irei te receber de braços abertos. Mas não espere que eu vá atrás de você, porque eu não preciso de você. Tenho todo o amor que eu preciso, bem ao meu lado, e nunca fui ingrata nem dispensei esse amor.

A escolha sempre foi sua. Cada um é responsável por suas próprias escolhas na vida. E depende de você se sua vida será feliz ou não. Eu sempre estive no mesmo lugar, e você sabia onde me encontrar.

A escolha é sua. Você quer ser responsável por sua vida e fazer dela melhor ou não?

Espero que Deus esteja de olho em ti, e que você fique bem…

Sinceramente, Vanessa Medeiros.”

 

O que eu quero pra mim…

download

 

Sempre fui daquelas adolescentes que tinha mil e um sonhos, e que queria ser várias coisas. Daquelas que num dia queria ser artista e no outro empresária. Já quis até ser veterinária. 

Hoje eu sou diferente. Felizmente consigo aquietar meus pensamentos e desejos para poder entender o que significam.

Há tempos que eu tenho uma certeza na vida. A de fazer algo de bom para o mundo. Algo que me faça bem por dentro, que faça bem a quem eu fizer.

Cada um nesse mundo tem uma missão. Talvez a minha seja essa, de fazer o bem sem olhar a quem.

Não quero ser rica. Nunca quis ter. Esse negócio de ter um casarão, com objetos de design caros, ter o carro lançamento do ano, viver comprando jóias, roupas de grife, sapatos e bolsas caras, nunca me fez a cabeça. Gosto de comprar um vestido, um sapato, uma bolsa. Claro que gosto de jóias – mas só quando tem valor sentimental. Mas não gosto de ostentação, nem de consumismo desenfreado. Gosto de saber que eu tenho o que basta, o que preciso.

Eu não quero ser famosa e popular. Quero ser simples, quero ser respeitada. Quero fazer o meu melhor. Não faço isso pensando em agradar ninguém. Nunca me importei com a opinião dos outros. Porque para mim, a única opinião que importa é a de Deus. Tudo que faço, é para Ele.

Só o que quero para minha vida é amor, simplicidade, bondade, carinho… Quero poder dar tudo de mim.

 

Coisas Interessantes sobre o Cérebro

O cérebro humano mede o tempo por meio da observação dos movimentos.

Se alguém colocar você dentro de uma sala branca vazia, sem nenhuma mobília, sem portas ou janelas, sem relógio… você começará a perder a noção do tempo.

Por alguns dias, sua mente detectará a passagem do tempo sentindo as reações internas do seu corpo, incluindo os batimentos cardíacos, ciclos de sono, fome, sede e pressão sanguínea.

Isso acontece porque nossa noção de passagem do tempo deriva do movimento dos objetos, pessoas, sinais naturais e da repetição de eventos cíclicos, como o nascer e o pôr do sol.

Compreendido este ponto, há outra coisa que você tem que considerar:

*Nosso cérebro é extremamente otimizado.
*Ele evita fazer duas vezes o mesmo trabalho.
*Um adulto médio tem entre 40 e 60 mil pensamentos por dia.
*Qualquer um de nós ficaria louco se o cérebro tivesse que processar conscientemente tal quantidade.

Por isso, a maior parte destes pensamentos é automatizada e não aparece no índice de eventos do dia e portanto, quando você vive uma experiência pela primeira vez, ele dedica muitos recursos para compreender o que está acontecendo.

É quando você se sente mais vivo.

Conforme a mesma experiência vai se repetindo, ele vai simplesmente colocando suas reações no modo automático e ‘apagando’ as experiências duplicadas.

Se você entendeu estes dois pontos, já vai compreender porque parece que o tempo acelera, quando ficamos mais velhos e porque os Natais chegam cada vez mais rapidamente.

Quando começamos a dirigir automóveis, tudo parece muito complicado, nossa atenção parece ser requisitada ao máximo.

Então, um dia dirigimos trocando de marcha, olhando os semáforos, lendo os sinais ou até falando ao celular ao mesmo tempo.

Como acontece?

Simples: o cérebro já sabe o que está escrito nas placas (você não lê com os olhos, mas com a imagem anterior, na mente); O cérebro já sabe qual marcha trocar (ele simplesmente pega suas experiências passadas e usa , no lugar de repetir realmente a experiência).

Em outras palavras, você não vivenciou aquela experiência, pelo menos para a mente.

Aqueles críticos segundos de troca de marcha, leitura de placa… São apagados de sua noção de passagem do tempo…

Quando você começa a repetir algo exatamente igual, a mente apaga a experiência repetida.

Conforme envelhecemos, as coisas começam a se repetir -as mesmas ruas, pessoas, problemas, desafios, programas de televisão, reclamações.. Enfim… As experiências novas (aquelas que fazem a mente parar e pensar de verdade, fazendo com que seu dia pareça ter sido longo e cheio de novidades), vão diminuindo.

Até que tanta coisa se repete que fica difícil dizer o que tivemos de novidade na semana, no ano ou, para algumas pessoas, na década.

Em outras palavras, o que faz o tempo parecer que acelera é a…

***ROTINA

Não me entenda mal.
A rotina é essencial para a vida e otimiza muita coisa, mas a maioria das pessoas ama tanto a rotina que, ao longo da vida, seu diário acaba sendo um livro de um só capítulo, repetido todos os anos.

Felizmente há um antídoto para a aceleração do tempo: M & M (Mude e Marque).

Mude, fazendo algo diferente e marque, fazendo um ritual, uma festa ou registros com fotos.

Mude de paisagem, tire férias com a família (sugiro que você tire férias sempre e, preferencialmente, para um lugar quente, um ano, e frio no seguinte) e marque com fotos, cartões postais e cartas.

Tenha filhos (eles destroem a rotina) e sempre faça festas de aniversário para eles, e para você (marcando o evento e diferenciando o dia).

Use e abuse dos rituais para tornar momentos especiais diferentes de momentos usuais.

Faça festas de noivado, casamento, 15 anos, bodas disso ou daquilo, bota-foras, participe do aniversário de formatura de sua turma, visite parentes distantes, entre na universidade com 60 anos, troque a cor do cabelo, deixe a barba, tire a barba, compre enfeites diferentes no Natal, vá a shows, cozinhe uma receita nova, tirada de um livro novo.

Escolha roupas diferentes, não pinte a casa da mesma cor, faça diferente.

Beije diferente sua paixão e viva com ela momentos diferentes.

Vá a mercados diferentes, leia livros diferentes, busque experiências diferentes.

Seja diferente.

Se você tiver dinheiro, especialmente se já estiver aposentado, vá com seu marido, esposa ou amigos para outras cidades ou países, veja outras culturas, visite museus estranhos, deguste pratos esquisitos….. Em outras palavras…… V-I-V-A. !!!

Porque se você viver intensamente as diferenças, o tempo vai parecer mais longo.

E se tiver a sorte de estar casado(a) com alguém disposto(a) a viver e buscar coisas diferentes, seu livro será muito mais longo, muito mais interessante e muito mais vivo… do que a maioria dos livros da vida que existem por aí.

Cerque-se de amigos.

Amigos com gostos diferentes, vindos de lugares diferentes, com religiões diferentes e que gostam de comidas diferentes.

Enfim, acho que você já entendeu o recado, não é?

Boa sorte em suas experiências para expandir seu tempo, com qualidade, emoção, rituais e vida.

Fonte/Autor: Desconhecido