Arquivo mensal: abril 2014

Caixa de Memórias

Me emocionei ao ler a história de um pai, que resolveu deixar uma caixa de memórias aos filhos. Deixe-me explicar melhor…

Andrew Hickie é um britânico de 42 anos que teve diagnostico de câncer terminal. Ao receber essa notícia, ele resolveu planejar seu próprio funeral e deixar uma “caixa de memórias” com fotos e bilhetes para seus filhos.As informações são do britânico Daily Mail. Andrew quer estar presente na vida dos filhos mesmo após sua morte. E pensou em escrever diversos bilhetes, para as diferentes fases dos filhos. O que é uma ideia muito gentil e meiga da parte dele. Que paizão!

Após ser retirado de um grupo de tratamento alternativo por não ter reagido bem, ele espera poder receber o medicamento Pilimumab para que possa talvez viver por mais alguns anos.O câncer começou com uma pinta no pé esquerdo e já tem metástase no abdômen, fígado e cérebro, o que torna a cura impossível.

É um ato de amor e preocupação de pai que realmente emociona. E pensar que tem pais que estão praticamente ao lado dos filhos, vivos, e nem se dão o trabalho de querer estar presente na vida deles. Eles deveriam aprender algo com essa história.

Imagem

 

https://br.noticias.yahoo.com/com-c%C3%A2ncer-terminal–pai-emociona-ao-deixar–caixa-de-mem%C3%B3rias–para-os-filhos-224600775.html

A decadência do país

Essa manhã, li esse texto do Regis Tadeu, no Yahoo. Senti a obrigação de compartilhar!

Imagem

 

“Por sugestão de uma assídua leitora de minhas mal traçadas linhas, a cantora Luciana Araújo, assisti a entrevista que o tal MC Guimê deu a Mario Sergio Conti no programa Diálogos – papo este que você pode assistir aqui – e confesso que meu desalento em relação ao futuro aumentou consideravelmente.

“Você pode comprar tudo o que quiser” éslogan principal que Guimê traz embutido em qualquer coisa que fale e “cante”. Sim, a palavra está entre aspas porque, como cantor, o garoto soa como se suas amígdalas tivessem sido substituídas por duas bolas de Natal quebradas. Em várias respostas, Guimê se mostra como o mais fiel retrato de uma molecada emergente das camadas menos privilegiadas em termos sócio/econômicos que, de repente, adquiriu meios de adquirir bens de consumo, mas que não conseguiu igual facilidade na hora de ter acesso à cultura e educação.

Quer um exemplo? Apesar do discurso falsamente contrário, Guimê se entrega quando diz “graças a Deus não precisei fazer faculdade”, como se cursar o Ensino Superior fosse o mesmo que fazer treinamento militar no Afeganistão. É um claro sinal de que ele representa uma molecada que hoje em dia prefere ser rica a ter um mínimo de cultura. Também, com o nível da maioria das faculdades espalhadas pelo País, nas quais alunos foram transformados em “clientes” e a capacidade de raciocínio foi reduzida a patamares microbióticos, não poderia ser diferente. Quando perguntado o que faria se fosse Presidente da República, Guimê demonstra um despreparo intelectual tão grande que é facilmente associado com aquilo que pensa a garotada descerebrada que cada um de nós conhece e que gravita ao nosso redor no cotidiano. Nem vou comentar os pavorosos erros de concordância em qualquer frase que saia de sua boca. Afinal de contas, para quem não dá a mínima ao estudo, por que se preocupar com isto, né?

Musicalmente, o tal “funk ostentação” que Guimê e outros comparsas fazem é uma aberração. O que vale é ser muito desafinado, algo facilmente comprovado em qualquer troço que se ouça dentro deste universo torturante. Ao dizer que suas canções tem um “lado crítico”, ele também demonstra total ignorância em relação ao que significa a palavra “crítica”. Ele cita isto apenas porque pensa que pega bem ser “crítico” em relação alguma coisa, não importa o quê.

“Ostentar é mostrar o poder”, diz ele a certa altura do papo. Interpretei esta frase não apenas como a celebração de um consumismo exarcebado, mas como a busca por ostentar a aquisição de bens de consumo certamente se transforma em algo bem perigoso na mente de gente de má índole, o que Guimê não se dá conta ou finge não prestar atenção. Para piorar, o estímulo ao consumismo inconsequente surge exatamente da maneira imperativa e tendenciosa com que a propaganda nos dias atuais incute em cérebros pouco informados a necessidade de adquirir qualquer produto, até mesmo aqueles que não terão qualquer utilidade na vida de cada um.

Ao conceder esta entrevista, MC Guimê fez um grande favor a todos nós: mostrou que é a prova viva de que a molecada atual – que deseja ser e pensar como ele – e as futuras gerações estão caminhando inclementemente para o buraco.”

Esse texto incrível é de Regis Tadeu

SOBRE REGIS TADEU

Regis Tadeu é crítico musical, jurado do Programa Raul Gil, colunista/produtor/apresentador do portal do Yahoo, produtor/apresentador dos programas Rock Brazuca e Agente 93 na Rádio USP FM e foi Diretor de Redação/Editor das revistas Cover Guitarra, Cover Baixo e Batera.

Faço minhas as palavras dele. E tudo o que eu queria é que o maior número de pessoas pudesse ler isso. e quem sabe abrir os olhos…

A origem do meu nome

Vanessa significa “gênero das borboletas”.

Resolvi pesquisar mais sobre isso. E encontrei as diversas espécies desse gênero.

Imagem

Vanessa Abyssinica

Imagem

Vanessa Annabella

Imagem

Vanessa Atalanta

Imagem

Vanessa brazilienses

Imagem

Vanessa Cardui

Imagem

Vanessa Gonerilla

Imagem

Vanessa Indica

Imagem

Vanessa Itea

Imagem

Vanessa Kershawi

Imagem

Vanessa Tameamea

Imagem

Vanessa Terpsichore

Imagem

Vanessa Virginienses

Imagem

Vanessa Vulcania

 

Sempre fui apaixonada por borboletas. Não só pela beleza única de cada uma, como pela história delas. E tenho muito orgulho de ter um nome tão especial.

Páscoa!

Hoje é Domingo de Páscoa! Um dia muito importante e com um significado muito maior do que boa parte da humanidade pensa. A páscoa é muito lembrada como uma data onde as pessoas dão e ganham chocolates. E também é muito aceita pelo fato de ter um feriado na Sexta. Mas tem gente que nem sabe o porque.

Páscoa é tempo de amor, de ficar em família, é tempo de paz. É tempo de agradecermos discretamente por tudo que temos e por tudo que teremos. Páscoa é um sentimento nos nossos corações de esperança, fé e confiança. É dia de milagres. É dia dos nossos sonhos parecerem estar mais perto, tempo de retrospecção por tudo que tem sido e uma antecipação de tudo que será.

Deus sacrificou seu filho para que todos nós fossemos salvos. E é isso que devemos lembrar, e ser gratos. 

Imagem

 

Feliz páscoa! E que o verdadeiro sentido da páscoa seja imprescindível na vida de todos nós.

Chega de desperdício!

Esse é o título do livro que estou lendo. É do autor John Naish. E tem tudo a ver com o que eu penso da vida, e com o que quero seguir.  Fala sobre o excesso de informação, o consumismo, a mania de comprar coisas que não precisamos, e de ir atrás do que a mídia impõe. Praticamente a lavagem cerebral que sofremos com tanta propaganda, anúncios e tecnologia por toda a parte. Os inúmeros modelos de aparelhos eletrônicos que surgem a cada dia, fazendo com que as pessoas troquem-os frequentemente… coisas não necessárias para nossa felicidade.

Eu já comecei cancelando a conta do meu celular. Ainda tenho pré pago, porque tem casos que é útil. Mas quase nunca uso ele, até porque nunca lembro de colocar crédito. Ah, esqueci de um detalhe… hahaha! Uso ele todo dia, mas como despertador! 😀 E também, parei de comprar coisas por impulso, sem estar precisando. Sempre que vou à uma loja, e gosto de algum produto, penso se estou precisando e principalmente, se irei mesmo usar. Pra que gastar nosso tão suado dinheiro com coisas das quais nem vamos usar, ou que vamos nos arrepender depois de ter comprado? Temos que dar mais valor e importância às coisas necessárias da vida, como tempo, sossego e relacionamentos (cara a cara).

Indico esse livro pra todos! Mesmo sabendo que a maior parte nem liga ou até acha isso tudo babaquice!

livro-chega-de-desperdicio-john-naish_MLB-F-3717534143_012013

Bem vindo novo mês!

Imagem

 

Desejo que esse mês venha para nos fazer mais alegres, mais solidários, que tenhamos esperança e que façamos acontecer. Que possamos olhar para o outro, ter mais empatia, ser mais bondosos e gentis.

Dizer uma palavra amiga para aquela pessoa que está só esperando isso. Distribuir sorrisos. Seguir em frente, correr atrás. 

Que Abril possa ser lembrado como um mês em que levamos nada mais do que aprendizados e ensinamentos. Um mês, como outro qualquer, mas ao mesmo tempo diferente e especial. Afinal, um dia ou um momento especial é a gente quem faz.

Que nossos dias possam ser incríveis e surpreendentes!

Só depende de você!

❤ Vanessa Medeiros!

Eu assino embaixo!

Hoje não serão minhas as palavras postadas aqui, mas sim, de uma amiga. Esse texto é um post de hoje mesmo do blog dela. Eu li e me emocionei. Não pude deixar de comentar, e sinto que tenho que compartilhar.

Por um mundo melhor, de Stéfany Winter

“Moro numa casa onde todos pensam muito, leem muito e sabe como é né? Criticam muito. A verdade é que nem sempre é tão fácil agir como acreditamos que é o ideal, para este caso o ditado se aplica perfeitamente ‘faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço’, ideias de um mundo sem guerra, política correta, pessoas cheias de boas intenções por todos lados, sorrisos cordiais de bom dia, boa tarde e boa noite, gentilezas apenas porque sim, a lista é infinita, e eu adoraria continuar citando boas ações, aliás, simples ações que podem mudar o dia de uma pessoa, mas espera aí, isso tudo não é impossível, e a verdade é que eu não preciso apenas criticar e dizer o quanto tudo é ruim e desmerecer o bom, levanto todos os dias sabendo que será mais um dia onde lidarei com as mais diversas pessoas, e a cada cliente é um novo sorriso, até nos dias de mau humor, e engano seu se você acha que sou assim porque estou lidando com clientes, estou lidando com gente, gente que gosta de ser percebida, notada, que gosta de se sentir especial de alguma forma. Agora que comecei meu desabafo, vou até o final, no escritório que eu trabalho, muitos clientes vem com tempo livre, muitos gostam de bater papo, jogar conversa fora, o Sr. X, um sr idoso, muito simpático, nitidamente solitário, esposa falecida, filhos não muito carinhosos, 1 vez por semana ele aparecia no escritório sem motivo, só para conversar, as vezes chegava as 14h e ia embora só lá pelas 18h, eu o tratava com muito respeito, ouvia as suas histórias, e conversava com ele, quando ele ia embora, ia mais tranquilo, e só Deus sabe o quanto eu ficava feliz em poder ajudá-lo. Passou um tempo e ele não aparecia mais, eu estranhei já que toda semana ele estava lá, mas tudo bem, talvez ele estivesse viajando ou sei lá, a verdade é que um tempo depois tive a notícia que ele havia cometido suicídio, fiquei chocada, nunca pensei que ele estivesse tão triste assim. A moral da história? Sei que eu fiz o que pude por ele, e tento fazer por todos que me pedem ajuda, mesmo aqueles que nem sabem que estão pedindo, tento ao máximo ajudar, e sempre espero o melhor a todos, e penso que caso eu, você e os seus coleguinhas, familiares e conhecidos fizessem o mesmo, com os mais diversos indivíduos, mais pessoas estariam felizes no mundo. Não custa a você um sorriso, um elogio, um bom dia sincero, faço minha parte, prezo, rezo e espero um mundo melhor, eu mereço esse mundo melhor e acima de tudo, sonho que a minha filha faça o mesmo que eu e ainda mais, que Deus a acompanhe sempre, e que ela possa perceber que a vida é uma só, amor gera amor, assim ela terá um mundo melhor, o mundo começa por nós!

Desculpem o desabafo, mas as vezes fico encucada com tanta amargura e revolta nas redes sociais, no dia a dia, na tv, na vida, ao invés de apontar o culpado, aponte a solução! Faça a sua parte, hoje tenha como meta fazer alguém feliz, você verá que o seu dia valerá ainda mais a pena.
Um grande beijo a todos, um bom dia, e sintam-se abraçados hehe mamãe, guta e papai mandam boas vibrações a todos.”

Link original: http://elaenos.weebly.com/6/post/2014/04/por-um-mundo-melhor.html?

Faço minhas as palavras dela. Precisamos de mais carinho e gentileza nesse mundo frio.

f4fc93bd5d767161b2838bc8e9c76652